Se não houver acordo essa semana, vai haver novas eleições

No desafio em obter apoio no Knesset para ser primeiro ministro novamente Netanyahu esta tendo dificuldade em conciliar exigências de partidos, esencialmente Israel Beiteinu – que pede alistamento militar para todos, e os partidos religiosos.

Yuli Edelstein, porta voz do Knesset, visitou o escritório de Netanyahu para discutir a logística das eleições.

O membro do knesset Miki Zohar, que deveria se tornar o presidente da nova coalizão, disse que iria apresentar um projeto de lei para dispersar o Knesset.

O partido Azul e Branco que se intitula de centro disseram ser contra, afinal em novas eleições eles provavelmente ganham menos voto..

O co-presidente do Hadash-Ta’al, Ahmed Tibi o partido arabe, disse que ele era a favor.

“O projeto de lei para dispersar o Knesset já deve ser apresentado hoje”, disse Tibi.

Caso um acordo não aconteça o knesset se dissolve e Israel vota novamente, nas urnas. Para que não tenha o mesmo resultado novamente, partidos estão se reorganizando novamente, em alianças e separação.

O sistema é ineficiente, resultando em um monumental perca de tempo, dinheiro, aparentemente.

fonte: https://www.jpost.com/Israel-News/Likud-denies-going-to-immediate-election-590678

foto: Site do likud

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *