Turista Libanêsa é condenada a 8 anos de prisão por postagem no Facebook

CAIRO – Uma turista libanêsa  foi presa no mês passado por postar um vídeo no Facebook queixando-se de assédio sexual e condições no Egito e foi condenada a oito anos de prisão por um tribunal do Cairo no sábado, disse o advogado.

Mona el-Mazboh foi presa no aeroporto do Cairo no final de sua estada no Egito, depois que um vídeo de 10 minutos em que ela chamou o Egito de “país do filho da puta” se tornou viral nas redes sociais.

Mazboh, de 24 anos, queixa-se de ser assediado sexualmente por motoristas de táxi e homens jovens na rua, bem como por um mau serviço no restaurante durante o mês sagrado do Ramadã e por um incidente em que o dinheiro foi roubado dela durante uma estadia anterior.

Um tribunal do Cairo considerou-a culpada de espalhar elaboradamente rumores falsos que prejudicariam a sociedade, atacando a religião e a indecência pública, disseram fontes judiciais.

“Claro que, se Deus quiser, o juiz vai mudar. Com todo o devido respeito ao judiciário, esta é uma decisão estrita.

Kamal disse que uma cirurgia que Mazboh sofreu em 2006 para remover um coágulo cerebral prejudicou sua capacidade de controlar a raiva, uma condição documentada em um relatório médico que ele apresentou ao tribunal. Ela também sofre de depressão, ele disse.

Ativistas dos direitos egípcios dizem que enfrentam a pior ofensiva de sua história sob Sisi, acusando-o de eliminar as liberdades conquistadas na atualização da Primavera Árabe de 2011, que acabou com o governo de 30 anos de Hosni Mubarak.

Defensores dizem que tais medidas são necessárias para estabilizar o Egito depois de anos de turbulência que afugentam investidores estrangeiros e em meio a uma insurgência islâmica concentrada na península do Sinai.

fonte: http://news.trust.org/item/20180707133345-6wa3x

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *