É possível morar em Israel e trabalhar no Brasil?

Os Americanos e Franceses moram aqui e trabalham no exterior com muita frequência e não é somente atravéz da Internet.

Com o salário mínimo na Fança em torno dois mil dólares ao mês e passagens baratíssimas, compensa para profissionais liberais viajar na Segunda e voltar na Sexta. Muitos desse franceses estão moram no centro, Tel Aviv e Jerusalem, próximos ao aeroporto.  Aliás o estacionamento a longo prazo do Ben Gurion, vive lotado.

E um profissional liberal americano, viaja por 3 ou 4 meses, abre o consultória e isso cobre um ano de Israel. Acontece muito, em geral em Ramat Beit Shemesh.

Veja bem, estamos falando de trabalho. Tem muito Brasileiro que viaja, visita a famíla, vê alguns negócios, e volta.

Existem empresários com perspectiva e acham que uma saida gradual do Brasil é o passo certo, especialmente quando se trata de bem estar e educação da família. E durante esse periodo administram a empresa daqui, e viajam algumas vezes ao ano para supervisionar, mas com a meta de sair de vez do Brasil.

Existem tambem shochtim, mashguichim (supervisores) de Kashrut, que ganham bem, mas trabalham duro. O sálario pode chegar a 4 mil dólares ao mês mais despesas e tem que ficar meses longe da familia.

Mas lamentavelmente, profissionais liberais ainda não tem essa opção, e são obrigados a passar por um longo e duro processo de adaptação.

A renda e o custo ainda não habilita tal empreendimento. Um vigia em Israel ganha mais ou quase o mesmo que um médico em início de carreira (ginecoloista, psiquiatra, clinica geral) no Brasil e os custos de estadia e transporte, são altos.

Resta ao oleh Brasileiro, se quer se estabelecer em Israel, enfrentar a dura realidade, e entender que para tal recompensa, exigem um esforço.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *