Palestinos protestam censura de páginas que glorificam ataques no Facebook

Ativistas e jornalistas palestinos lançaram nesta segunda-feira uma campanha que  protestar contra o Facebook depois que o gigante das redes sociais retirou dezenas de páginas nas últimas semanas, elas  glorificaam o terrorismo.

“O Facebook está travando uma guerra contra os palestinos”, disseram os ativistas e os jornalistas em uma declaração ao lançarem uma campanha no  Twitter intitulada “#FBfightsPalestine” para protestar contra as medidas do Facebook.

De acordo com os palestinos, a repressão no Facebook se intensificou após o assassinato de Ahmed Jarrar, o terrorista do Hamas que fazia parte de uma célula que matou o rabino Raziel Shevach no norte da Cisjordânia no mês passado.As forças de segurança israelenses mataram Jarrar em um tiroteio em 6 de fevereiro na aldeia de Al Yamoun, perto de Jenin.

Desde então, dizem os palestinos, o Facebook temporariamente suspendeu ou removeu permanentemente mais de 50 páginas e postagens privadas e publicas, a maioria dedicada a glorificar Jarrar. Uma das páginas excluídas pertencia ao clã Jarrar em Jenin.

Muath Mashaal, um dos administradores de uma página chamada “Palestina 27”, que foi recentemente removido pelo Facebook, disse que o movimento ocorreu depois que ele compartilhou uma foto de Jarrar.

fonte: https://www.timesofisrael.com/palestinians-slam-facebook-for-removing-pages-glorifying-attacks-on-israelis/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *