Greve leva Jerusalem ao CAOS

É domingo de manhã, 20 Tevets, e as nuvens estão se afastando para permitir que o sol brilhe, mas a imagem em Jerusalém não é agradável, com lixo molhado espalhado em todas as direções, seguindo as tempestades do fim de semana.

Os funcionários da prefeitura de Jerusalém cumpriram  ameaça de lançar uma greve geral domingo a seguir ao anúncio do prefeito Nir Barkat, que a cidade está demitindo 2.150 trabalhadores devido à falta de apoio financeiro do governo nacional. Todos os serviços da cidade pararam. Os trabalhadores de saneamento, no entanto, decidiram antecipar, anunciando sua greve na quinta-feira. O lixo ja estava empilhado antes do golpe de tempestade do fim de semana, agravando consideravelmente a situação.

Os programas de creche da tarde continuarão até segunda-feira, 28 Teves e, em seguida, os pais terão que pagar em particular ou remover seus filhos dos programas. Isso prejudicará as famílias chareidi, considerando que muitos têm filhos nos programas da tarde para permitir que as esposas trabalhem.

Danny Bonfill, líder da Federação Nacional do Trabalho Histadrut em Jerusalém, disse à mídia que espera que o Ministro das Finanças, Moshe Kahlon, encontre uma maneira de se encontrar com o prefeito Barkat antes, e não mais tarde. Por causa das diferenças pessoais, o ministro do gabinete não se encontrou com Barkat por mais de três anos e se recusa a fazê-lo.

Em algumas escolas, os guardas de segurança já estão ausentes devido a demissões e eventos esportivos e culturais realizados pela cidade para a lembrança do mês.

fonte:https://www.theyeshivaworld.com/news/israel-news/1443870/jerusalem-municipality-workers-make-good-on-strike-threat.html

Um comentário em “Greve leva Jerusalem ao CAOS

  • 7 de janeiro de 2018 em 09:29
    Permalink

    O governo Nacional deveria urgentemente cuidar e resolver esse problema. Neste momento, é importantíssimo mostrar seu domínio e zelo por Jerusalém.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *