Papa Francisco se alinhando com líderes contra Jerusalem

A posição do papa Francisco em relação aos paises muçulmanos é bastante conhecida. Em diversas ocasiões, desde que assumiu, Bergoglio recebeu varios lideres no Vaticano e seguidamente chamou os seguidores de Maomé de “irmãos”.

Em 2015, a Santa Sé reconheceu a Palestina como uma nação independente e em janeiro deste ano inaugurou sua embaixada da Autoridade Palestina. Na ocasião, Mahmoud Abbas, líder da AP, disse que isso era um “sinal do grande amor do papa pelos palestinos”.

Recentemente , após a declaração de Trump sobre Jerusalém, o pontífice mostrou uma  aproximação com o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, tendo discutido com ele o assunto pelo telefone no dia 7, menos de 24 após o discurso do presidente americano.

Tanto o dirigente turco quanto Francisco se opuseram firmemente à decisão de reconhecer Jerusalém como capital de Israel. A nota oficial no site oficial do Vaticano, diz que estava acompanhando “várias iniciativas, entre elas as reuniões urgentes da Liga Árabe e da Organização para a Cooperação Islâmica.

A Santa Sé está atenta a essas preocupações e recorda as palavras mais sinceras do Papa Francisco, reiterando a sua posição bem conhecida quanto ao caráter singular da Cidade Santa e a necessidade essencial de respeitar o status quo, de acordo com as deliberações da comunidade internacional”.

O resultado da cúpula da OCI, liderada por Erdogan no dia 13 de dezembro, foi o reconhecimento das nações islâmicas de Jerusalém como capital da Palestina.

Na sexta-feira (15), enquanto palestinos provocavam mais um “dia de fúria” em Israel, Francisco anunciou que se encontrará com o rei Abdullah II, da Jordânia, nesta semana.

Abdullah é o “guardião dos locais sagrados muçulmanos”, incluindo as mesquitas que estão no monte do Templo, na Cidade Velha de Jerusalém. Segundo o que foi divulgado, ele e Francisco discutirão as tensões na cidade. O rei jordaniano vem dizendo que a mudança no status de Jerusalém é “uma violação dos direitos internacionais”.

Estranhamente, em vários dos discursos na cúpula da OCI, os líderes muçulmanos afirmaram que também falam em nome dos cristãos. Tanto Erdogan quanto Abbas têm insistido que entregar Jerusalém ao controle de Israel impediria o livre acesso aos locais sagrados para muçulmanos e cristãos, embora desde a reunificação da cidade, após a Guerra dos Seis Dias, em 1947, isso nunca aconteceu.

É difícil discernir o posicionamento do papa, que lidera mais de um bilhão de católicos do planeta. Ele manteve uma postura tímida durante um genocídio de cristãos no Oriente Médio, entre 2014 e 2017 nas mãos do Estado Islâmico. Em momento algum desautorizou os líderes islâmicos a falarem em nome dos cristãos e agora se posiciona ao lado dos inimigos declarados de Israel. Trata-se de um rompimento com uma postura histórica do Vaticano.

fonte:http://www.infowarsbrasil.org/2017/12/papa-nao-aceita-que-jerusalem-seja.html?m=1

3 comentários em “Papa Francisco se alinhando com líderes contra Jerusalem

  • 31 de dezembro de 2017 em 11:21
    Permalink

    Não sei porque o vaticano se posiciona desta maneira, não é por acaso que dizem que satanás reside no vaticano.
    Vejam bem Jesus nasceu em Belém da Judéia , não foi em roma nem no vaticano.
    Vejam a morte e ressurreição de Jesus foi em Jerusalém não foi em roma nem no vaticano.
    Vejam Jesus chama Jerusalem a Cidade do Grande Rei, não é roma nem vaticano.
    Na verdade o que roma e o vaticano querem é tirarem a Glória de Jerusalém e isso nem eles nem satanás vã conseguir.

    Resposta
  • 31 de dezembro de 2017 em 11:45
    Permalink

    Vejam mais esta profecia em Zacarias 14.3,4 que diz: E o SENHOR sairá e pelejará contra estas nações, como pelejou no dia da batalha.
    E naquele dia estarão os seus pés sobre o Monte das Oliveiras que está defronte de Jerusalém para o oriente….
    A verdade que o catolicismo romano com seus dogmas, idolatria, e feitiçarias não professam o Cristianismo, pois batalham contra Jesus.
    O papa fez pacto com hitler para aniquilação dos Judeus e vão responder diante de DEUS por isto a História não nega isto.
    Portanto Jesus virá para os Judeus e os cristãos verdadeiros, não para o catolicismo romano.
    No Livro de apocalipse cap. 16 vers. 10, tem uma taça que será derramada bem em cima deles que é
    o trono da besta, que se cumprirá com certeza.

    Resposta
  • 1 de janeiro de 2018 em 11:33
    Permalink

    Sou Católico mas NÃO OBEDEÇO a este Papa Fracisco.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *