Convenção em Genebra hesita em proibir ROBÔS ASSASINOS com Inteligência Artificial

GENEBRA – As Nações Unidas estão preparadas para sediar discussões sobre o uso de armas autônomas, mas aqueles que esperam a proibição das máquinas denominadas “robôs assassinos” ficarão decpcionados, disse o embaixador que liderou as discussões na sexta-feira.

Mais de 100 empresários de inteligência artificial liderados por Elon Musk da fábrica de carros Tesla, em agosto, pediram à U.N. para impor uma proibição global de armas totalmente automatizadas,reiterando os pedidos de ativistas que advertiram que as máquinas colocam os civis em risco enorme.

Um agrupamento de desarmamento da U.N. conhecido como Convenção sobre Certas Armas Convencionais (CCW) iniciará na segunda-feira cinco dias de conversações sobre o tema em Genebra.

Mas qualquer coisa parecida com uma proibição, ou mesmo um tratado, permanece bem distante , disse o embaixador indiano em desarmamento, Amandeep Gill, que está presidindo a reunião.

“Seria muito fácil apenas legislar uma proibição, mas acho que … avançar em um assunto muito complexo não é sábio”, disse ele a repórteres. “Estamos apenas na linha de partida”.

Os defensores de uma proibição, incluindo o grupo de pressão Campaign to Stop Killer Robots, insistem que os seres humanos devem ser responsáveis ​​pela decisão final de matar ou destruir.

Eles argumentam que qualquer sistema de armas que delegue a decisão sobre um ataque individual a um algoritmo é, por definição, ilegal, porque os computadores não podem ser responsabilizados pelo direito internacional humanitário.

O Comitê Internacional da Cruz Vermelha, que tem o mandato de salvaguardar as leis do conflito, não pediu a proibição, mas ressaltou a necessidade de colocar limites nas armas autônomas.

“Nossa linha de fundo é que as máquinas não podem aplicar a lei e você não pode transferir a responsabilidade por decisões legais para máquinas”, disse Neil Davison, da unidade de armas do CICV, à AFP

Ele destacou a natureza problemática das armas que envolvem variáveis ​​importantes em termos de tempo ou localização de um ataque – por exemplo, algo que é implantado por várias horas e programado para atacar sempre que detecta um alvo inimigo.

fonte: https://www.infowars.com/un-to-host-talks-on-use-of-killer-robots/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *